Menu

04 julho 2022

Melhores Quotes do livro: Virkadaz - Renata Dembogurski

 


Esse foi um livro que abriu minha mente de tantas formas novas, me deixou em devaneios por horas após a conclusão da leitura, no post de hoje, separei meus quotes favoritos. 


"Não sou desconfiado, tinha algo. O real, o surreal e o irreal ao mesmo tempo"


"Eu não sabia o que doía mais: as lembranças dos momento felizes vividos com ele ou os futuros roubados pela morte"


"- [...] E o que é plix? 

- Domínios dilatados da realidade apresentada" 


"- A verdade é que o universo está mergulhado em mistérios e leis desconhecidas ou indecifráveis que nos impulsionam ou tolhem. Para ir à frente temos de expandir o que sabemos, mas sempre tomando cuidado de não desrespeitar os limites"


"O resultado da improbabilidade refletida nos espelhos paralelos do universo provavelmente traria a respostas"


"Eu saquei, tenho muito medo do desconhecido. Depois que encaro e enfrento, vejo que não é nada de mais. Acho que isso é normal. Mas preciso parar de deixar o medo me travar. Tenho que acreditar em mim e seguir. Imagina quanta coisa tem aí para eu descobrir? Ponta do iceberg, afinal. Nada de âncoras segurando a exploração."


"Ainda chegará um momento em que terá de acreditar muito mais nas possibilidades e alternativas existentes na Virkadaz, ir além do que seus olhos veem. Guarde isso"


"Depois do dia na ponto, aprendi que o universo de Virkadaz e suas moléculas inquietas conjuram panoramas surpreendentes a todo instante"


E aí? Gostou? Já leu? Me contem nos comentários. 

01 julho 2022

Resenha #81: Não era para ser assim - Natália Elias



AutoraNatália Elias 
editora:  Editora Inverso 
Número de Páginas: 120
Ano de publicação: 2022

Nota:



Sinopse:

Não era para ser assim | violência obstétrica: depoimentos reais do sofrimento

Todos os dias, inúmeras mulheres sofrem com a violência obstétrica no Brasil. Para além do físico, essa violência deixa sequelas psicoemocionais que afetam mulheres de todas as idades, além de seus filhos e filhas.

Iluminando o debate sobre a necessidade de políticas públicas mais assertivas para os cuidados com as gestantes, Não Era Para Ser Assim traz os reais e dolorosos relatos de mulheres que sofreram e ainda sofrem por conta de um sistema precário, e de profissionais que falharam em seu objetivo principal: cuidar e proteger.

Linha após linha, mulheres outrora silenciadas em um momento tão único usam suas vozes para externar seus sentimentos e clamar por mudanças.




Resenha: 

Esse foi um livro para mim, de leitura bem pesada, fui mãe na adolescência, apenas com 16 anos, aquela foi a fase mais complicada da minha vida, o preconceito da cidade pequena pela "garota nerd" ter engravidado nova, a perca de amigas significativas pois a mãe não me considerava uma "boa companhia", o preconceito de enfermeiras que deveriam me apoiar. 
Parei de ler em diversos momentos, para respirar e segurar o choro, pois apesar de não ter sofrido violência obstétrica no parto, o meu parto foi maravilhoso, uma experiência única e maravilhosa, mas durante o período de gravidez foi complicado.
E ler sobre a dor sofrida por aquelas mulheres, me fez sentir a própria dor.  
A violência contra a mulher neste momento de maior vulnerabilidade, normalizou, vem acontecendo com muito mais frequência do que é apresentado pelas pesquisas, muitas mulheres nem sabem que sofreram.  

"Passei a estudar sobre o parto e também sobre meus direitos. Acima de tudo, passei a pregar que o dia do nascimento do bebê é o mais lindo e mais importante, sendo parto normal ou cesariana. O mais respeitoso é um direito de todas"

A maternidade é um dos período mais marcantes da vida de uma mulher, a mulher passa por 40 semanas gerando, e quando chega o momento do tão sonhado parto, é um misto de diversos sentimentos, além da dor inimaginável, muitas vezes não é respeitando conforme suas vontades, não pode ser alguém por perto. 

Neste livro, a Natália reúne relatos de 20 mulheres que sofreram violência obstétrica, no pré-parto, no parto e no pós parto, inclusive a própria autora sofreu esse tipo de violência em suas duas gestações. O desrespeito do corpo da mulher, comentários maldosos, humilhação dos profissionais da área de saúde, proibição do acompanhante e o tratamento desumano. Tudo isso é considerado sim violência obstétrica, o que gera traumas no psicológico da mulher e até mesmo depressão pós parto. 

O objetivo principal deste livro, é divulgar sobre a violência obstétrica, um termo ainda pouco conhecido.
Eu por exemplo, só fui conhecer ao ler este livro. Este livro é importante, para que as mulheres saibam identificar que sofreram este tipo de violência, e saibam onde e como denunciar. 
Afinal a quantidade de casos notificados, não representa uma parcela de todos os casos que ocorrem no Brasil e no mundo.

É uma leitura dolorida, mas indispensável o debate, afinal essa é uma luta de todas nós. 

"Tira nossa dignidade em um momento de tanta fragilidade, em que estamos indefesas, e nos tratam como "manhosas". Como se gestar fosse algo criminoso, impuro, e o sofrimento no parto fosse uma espécie de punição."


Conhece alguém que já sofreu? 


Exemplar recebido em parceria com a Editora Inverso

29 junho 2022

Melhores Quotes do livro: Não era para ser assim - Natália Elias

 


O post de quotes de hoje é um pouquinho diferente dos habituados, esse foi um livro que me marcou de uma forma tão forte, fui mãe na adolescência e ler certos relatos, me fez lembrar da minha época de gestação, logo, logo saíra a resenha.


"A violência obstétrica não se relaciona ao obstetra. Ela está presente num amplo contexto de gestação e parto, e pode ter corpo até de forma institucional. De negar o direito ao acompanhante no momento do parto (Lei federal 11.508/2005) é um grande exemplo de violência obstétrica institucional."


"Por esse motivo escreve este livro: para que as vozes sejam ouvidas e para que as mulheres tomem consciência do que não aceitar, e para que sejam protagonistas de suas próprias histórias."


"Se você gritar, as enfermeiras não vão gostar e não vão te ajudar, e maltratarão o seu bebê"


"Tira nossa dignidade em um momento de tanta fragilidade, em que estamos indefesas, e nos tratam como "manhosas". Como se gestar fosse algo criminoso, impuro, e o sofrimento no parto fosse uma espécie de punição."


"Passei a estudar sobre o parto e também sobre meus direitos. Acima de tudo, passei a pregar que o dia do nascimento do bebê é o mais lindo e mais importante, sendo parto normal ou cesariana. O mais respeitoso é um direito de todas"


"Mas sempre me perguntei por que não processei ou dei voz para o que eu sofri"


"Eu acho que se a gente passa por essas coisas e não reclama para as pessoas saberem, ninguém toma nenhuma atitude. Ninguém faz nada. As coisas continuam ruim"


"Mas eu sempre recomendo, se você puder, buscar, sim, o seu direito. Porque já temos muitos anos de vozes e de mulheres violadas para seguir quietas"


Já leu? Gostou? Me contem nos comentários. 

28 junho 2022

Pré Venda: Cartas para o Invisível



A ESPERA ACABOU!

Em uma data tão especial como o Dia do Orgulho LGBTQIAP+, temos a alegria de anunciar que a pré-venda de Cartas para o Invisível, do @aramaiko, começa hoje.
Estamos ansiosos para que vocês conheçam a história de Esdras, que topou o desafio de dedicar seu tempo a entregar as cartas de despedida de Lélio, um amigo de infância distante.

O motivo? Ele não sabe. O que as cartas diziam? Também não fazia ideia. Apenas decidiu se aventurar em uma travessia através da fantasia e do sonho, movido por sentimentos de fraternidade e solidariedade.

A pré-venda está disponível em: 

Site editora ValentinaLoja editora Valentina

Sinopse: Mochila quase vazia, passagem comprada e um longo itinerário pela frente. Os planos levariam Esdras de sua cidade até um destino marítimo, mas uma notícia inesperada o encaminha para uma missão que pode mudar seu futuro.

Entre culpas tardias e lembranças perdidas, Esdras é desafiado a dedicar-se a entregar as cartas de despedida de Lélio, um remoto amigo de infância, sem se preocupar em entender o que faz. Buscando por destinatários desconhecidos e sem ter para quem ou para onde voltar, ele terá a oportunidade de compreender que estar à margem do mundo é uma consequência e não uma escolha.

De Tom Jobim a Billy Joel, a música se faz elemento importante nas andanças do protagonista, instigando o leitor a buscar pelas canções enquanto o acompanha nessa aventura.

Cartas para o invisível aborda a representatividade e debate questões importantes, mas que ainda são consideradas tabus. Enquanto pessoa LGBTQIAP+, que já passou pelos percalços da depressão, o autor Lincoln Aramaiko nos convida a refletir, com delicadeza e doçura, sobre os transtornos da mente e como eles afetam as relações humanas, partindo de temas sensíveis como depressão e suicídio.

19 junho 2022

Resenha #80: Para mim: - Patrícia Fernandes

 


AutoraPatrícia Fernandes
editora:  Editora Inverso 
Número de Páginas: 290
Ano de publicação: 2021

Nota:



Sinopse:

“Eu sou o resultado do somatório de todas as minhas exceções e de todas as minhas regras. Eu sou os nós da minha corda. Eu sou as curvas e as pedras no meu caminho. Eu sou a folha rabiscada e amassada, mas ainda com muitos espaços a preencher. Eu sou a primeira e a última gota da tempestade. Eu sou a minha bunda grande. Eu sou meu cabelo cacheado. Eu sou o meu nariz bolinha. Eu sou arquiteta, matemática e escritora. Eu sou mulher. Eu sou as minhas escolhas e não escolhas. Eu sou aquilo que não sou mais. Eu sou o que sempre fui e mais o que serei. Eu sou o certo e o não tão certo assim. Eu sou o medo que me envolve e a coragem que me rasga. Eu sou o gelo que me isola e o fogo que me propaga...
Estes diários são os registros dos meus erros e acertos. São as minhas escolhas. Alguns dos meus problemas são bem comuns. Achar-me gorda. Sentir tristeza. Outros, bem diferentes, como distúrbio de personalidade e esclerose múltipla. A única coisa que nos impede de ser é o não querer ser. Para todo o resto existem opções...”

 



Resenha: 

Existem duas versões suas... Uma antes de ler e alguém totalmente diferente após a leitura deste livro, a Patrícia te faz enxergar a vida com outros olhos e encarar as diversidades de uma maneira nunca imaginada. Cada um dos livros, representa um diário de cada ano. 
Esse livro faz parte de uma trilogia, ainda não li os 2 primeiros, mas isso não impediu em nada o entendimento deste.
Neste terceiro diário, a Patrícia conta como foi mais um ano da sua vida convivendo com a esclerose múltipla, os momentos com o seu marido, com sua carreira e relembra diversos momento felizes e alguns até tristes que se passaram desde que começou seu tratamento.
Ela nos faz enxergar beleza nas pequenas coisas da vida, como colocar os pés na areia da praia e comer um doce.
Eu fiquei impressionada com a força que a Patrícia demonstra, a forma que encara a vida hoje apesar das suas limitações. Eu me emocionei tanto lendo, as palavras de força que ela transmite.

"O que tenho é o dom de transformar tudo ou quase tudo em palavras"

E nem tenho o que falar sobre o seu marido né? Não são todos casais que continuam juntos, com essas diversidades, quando vê que o outro se torna dependente dele, mas eu me emocionei com a relação dos dois (e se tornou meta de vida um relacionamento deste haha), um dando força ao outro, sempre ajudando e estando presente.

A edição está magnifica, na minha opinião a capa é a mais linda da trilogia, as ilustrações em nanquim e seus poemas transmitem um sentimento fluído e de leveza tão grande. 

"Ou nos reinventamos dentro de nossas vidas ou fechamos ciclos e quebramos parcerias e recomeçamos. Mas nada permanece igual..."

Esse é um livro que não merece 5 estrelas, mas sim o céu estrelado todinho! 

E aí? Já leu? Gostou? Me contem nos comentários. 

15 junho 2022

14 junho 2022

Resenha #79: Maribel você estragou tudo - Sampaio

 


Autor: Sampaio
Ilustrador: Sampaio
editora:  Editora Inverso 
Número de Páginas: 122
Ano de publicação: 2021

Nota:



Sinopse:

Quem tem coragem de falar de desamor? Desamor é o que fica quando o amor acaba? O amor é a maior força que existe no mundo. Uma força incontrolável que move montanhas, inspira rimas e desperta sonhos. Mas ... E quando o barco do amor encalha e o sentimento morre na praia?
“Maribel, você estragou tudo – contos de desamor” está aqui para mostrar que nem sempre sabemos tudo sobre amores naufragados. Aliás, raramente sabemos algo.

Envolva-se com essa narrativa sobre casos de amor que tinham tudo para dar certo, mas, por algum infortúnio ou desejo do destino, foram parar na rua da amargura. Não tente adivinhar o que este livro guarda em seu interior, não se prive das histórias deliciosas que Maribel quer compartilhar com você.

Não estrague tudo!

Escrito e ilustrado por Sampaio






Resenha: 

Participei da Avant premiere com o Sampaio, sem sombra de dúvida, foi uma das mais divertidas que participei, o Sampaio é alguém tão carismático e divertido, e seu livro ainda consegue ser ainda mais, com um tom critico e irônicos sobre o que acreditamos sobre o amor que está presente ao longo de todo livro haha. 
Eu confesso que faço parte daquelas pessoas que acreditam fielmente no amor, nos contos de fadas, mas lendo os contos de Mirabel, percebi que vivi muitas das situações abordadas no livro, como "Falando abobrinhas" leia aqui. Esse livro me fez questionar a forma como vejo o amor dentro do contexto social, términos, frustações, sexualidade dentro do casamento, relacionamentos que terminam, por motivos frívolos, ou mais sérios, causando corações despedaçados e uma enorme expectativa de que o outro um dia irá retornar, todas essas situações, são descrita pelo Sampaio de uma forma cômica. 

Confesso que não sei muito como lidar com o desamor e deste modo achei que não fosse gostar tanto da leitura, mas fiquei curiosa ao saber como ele abordaria esse tema que vi tão pouco descrito nos livros, Sampaio consegue trazer diversas nuances do sentimento denominado de desamor, e fiquei curiosa para saber o que aconteceria no final de cada um deles, saber se chegaram a ficar juntos ou como está a vida daquelas pessoas com o termino, apesar dos contos curtos, o Sampaio consegue te envolver completamente com cada personagem além de ter uma escrita leve e fluída. 

Além dos contos magnifico, foi o próprio Sampaio que ilustrou todo o livro, e isso trouxe um toque ainda mais magnifico para a leitura, com diversas ilustrações que fazem jus ao nome do livro, corações sangrando, acertado por flechas, caindo, voando triste... 

Com muito humor, recomendo a leitura desse livro mega divertido e critico. 

E por favor: NÃO ESTRAGUE TUDO! haha (espero que tenha pego a referência)


Gostou? Já leu? Me conte nos comentários. 

© Dose de Poesia. Todos os direitos reservados.
Layout produzido por: Fernanda Goulart
Com a ajuda de diversos sites de tutoriais.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo